Novembro 30 2008

 

 

"Não é a saudade que vem. É a que existe. Não é o desespero, o aperto que vai, é o que fica.

Espero que estejas bem. Preocupo-me contigo. Espero que corra tudo pelo melhor com.... Amanhã queria ligar-te mas não sei se queres falar. Vou tentar na mesma. bj grande"

 

O que posso dizer destas poesias? O que posso dizer desta falsa preocupação?

O que posso dizer deste tipo de personalidade? O que posso dizer das promessas nunca cumpridas? Das palavras ditas e raramente postas em prática? O que posso fazer para me tornar indiferente a qualquer coisa relacionada com ele? Pq é que ele faz questão que me lembre dele?

 Posso dizer e sei que não quero nada disto!!! E não quero saber como ele está, não quero saber da preocupação dele, não quero vê-lo, não quero falar com ele, não quero responder-lhe às mensagens, não quero mais nada dele... Já me vai chegar passar-lhe os olhos por ele todos os Verões, durante uns diazinhos... APRE!!

Cresce e desaparece, oh criança!!!

E como uma amiga me aconselhou: " Manda-o passear! É ridículo! Diz-lhe que ele é passado e que tenha o bom senso de não te incomodar mais!!!"

publicado por contrariadora às 20:32

Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14

16
17
19
21

23
24
27
28
29



links
pesquisar
 
blogs SAPO